home
Equipe   |   Sobre a Rádio Bandeirantes   |   Podcast   |   Fale Conosco     
Notícias      Colunistas       Fotos       Especiais       Programação       Escola Voluntária       Serviços      Comercial
     Política   |   Economia   |   Esportes   |   Saúde   |   Outras Notícias

FALE COM A RB


RB NO CELULAR

Saiba mais

PROGRAMAS
  Antenados
  A Caminho do Sol
  Arquivo Musical
  Bandeirantes Acontece
  Chansons D`Amour
  Ciranda da Cidade
  Concentração
  Domingo Esportivo Bandeirantes
  Esporte em Debate
  Esporte Notícia
  Esporte Notícia Internacional
  Fôlego
  Jornal da Hora
  Jornal de Amanhã
  Jornal do Sábado
  Jornal em Três Tempos
  Jornal Gente
  Jornal Primeira Hora
  Manhã Bandeirantes
  Memória
  Na Estrada
  Na Geral
  O Pulo do Gato
  Pole Position
  Rádio Livre
  Sábado de Classe
  Sofá Bandeirantes
  Terceiro Tempo
  Você É Curioso?
» Quinta-feira, 14 de julho de 2011 - 12h26
INSS: Viúvos não podem receber duas pensões do INSS ao mesmo tempo
Uma pessoa que ficar viúva pela segunda vez pode ter direito a duas pensões por morte do INSS?

De acordo com a legislação previdenciária, não é possível receber ao mesmo tempo duas pensões por morte de cônjuge ou companheiro. Numa situação como essa, o pensionista poderá optar pelo benefício mais vantajoso.

A pensão por morte só pode ser acumulada nas seguintes situações: pensão por falecimento de filho com uma pensão por falecimento de cônjuge, ou pensão de companheiro com pensão por falecimento de filho.

É importante lembrar que a pensionista ou pensionista não perdem o direito a pensão por morte caso venham a se casar novamente.

Pagamento de revisão pelo teto de aposentados e pensionistas

A previdência divulgou que vai pagar os valores da revisão das aposentadorias que foram achatadas pelo teto de benefícios. Quem tem direito a esse pagamento?

Vão receber o pagamento da revisão pelo teto as pessoas que tiveram aposentadoria e pensão concedidas entre abril de 1991 e janeiro de 2004, e que foram limitadas pelo
valor máximo de benefícios no primeiro reajuste.

O direito a essa revisão foi reconhecido pelo Supremo Tribunal Federal, que entendeu que a limitação pelo teto só poderia ocorrer a partir do segundo reajuste do benefício.

Dessa forma os aposentados e pensionistas que tiveram benefício concedido de abril de 1991 a janeiro de 2004, com achatamento pelo teto, devem ficar atentos ao pagamento que vão receber entre o fim de agosto e o começo de setembro. Nesse período, eles vão receber o benefício reajustado com base nessa revisão.

Já os atrasados, referentes aos últimos cinco anos, poderão ser pagos pela previdência em parcelas. A definição sobre essa forma de pagamento ainda está sendo discutida pelo governo.

É importante enfatizar que os aposentados e pensionistas não precisam comparecer ao INSS por causa dessa revisão. Isso porque o pagamento é automático. A pessoa só deverá ir ao INSS caso constate que tenha direito e não receba o pagamento da revisão no próximo mês.

Governo antecipa metade do 13º

Por último, a previdência vai antecipar a primeira parcela do 13º salário aos aposentados e pensionistas. O pagamento será feito junto com o benefício que será creditado entre o fim de agosto e o início de setembro.

Quem ganha até um salário mínimo e tem o número do cartão do banco com final de um a cinco receberá no final de agosto. Os demais beneficiários receberão a primeira parcela do 13º nos cinco primeiros dias úteis de setembro.

O valor da antecipação, para a maioria dos aposentados e pensionistas, equivale a 50% do rendimento mensal. A exceção é para quem teve o benefício iniciado depois de janeiro deste ano. Nesse caso, o valor do abono será proporcional.

Os beneficiários que recebem auxílio-doença também têm direito ao décimo terceiro. Como esse benefício é temporário, o valor será proporcional ao período em que a pessoa estiver recebendo o auxílio.