home
Equipe   |   Sobre a Rádio Bandeirantes   |   Podcast   |   Fale Conosco     
Notícias      Colunistas       Fotos       Especiais       Programação       Escola Voluntária       Comercial
     Política   |   Economia   |   Esportes   |   Saúde   |   Outras Notícias

FALE COM A RB


RB NO CELULAR

Saiba mais

PROGRAMAS
  90 Minutos
  Antenados
  A Caminho do Sol
  Arquivo Musical
  Bandeirantes Acontece
  Bastidores do Poder
  Chansons D`Amour
  Concentração
  Domingo Esportivo Bandeirantes
  Esporte em Debate
  De Primeira
  Esporte Notícia Internacional
  Fôlego
  Jornal de Amanhã
  Jornal Gente
  Jornal Primeira Hora
  Memória
  Na Estrada
  O Pulo do Gato
  Pole Position
  Rádio Livre
  RádioDoc
  RB News
  Resenha, Futebol e Humor
  Sábado de Classe
  Terceiro Tempo
  Você É Curioso?
» Quinta-feira, 09 de fevereiro de 2017 - 10h35
Cunha: defesa anexa exames que mostram aneurisma
A defesa do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) anexou nesta quarta-feira (8) aos autos da Lava Jato os exames que comprovam que ele tem aneurisma cerebral, o que foi revelado pelo ex-deputado em audiência com o juiz Sérgio Moro na última segunda.

Segundo relatório do médico João Pantoja, a doença foi descoberta em agosto de 2015 e confirmada em fevereiro de 2016. A Moro, Cunha disse ?sofrer do mesmo mal que acomete a ex-presidente Marisa Letícia?, morta na última sexta.

Preso no CMP (Complexo Médico Penal) em Pinhais, na região de Curitiba, com outros 8 presos da Lava Jato, Cunha seria escoltado ontem para uma ressonância magnética, mas disse que só faria os exames na presença de um médico particular. A recusa gerou uma ?infração leve? na ficha de Cunha, mas não há punição prática.

Cunha foi transferido da PF (Polícia Federal) para o CMP em 19 de dezembro do ano passado, e dois dias depois foi entrevistado por uma médica da unidade, a quem disse ter várias doenças vasculares ? decorrentes de pressão alta ? e o aneurisma.

A médica, então, pediu a ele que providenciasse os exames com advogados ou a família, mas o Depen (Departamento Penitenciário do Paraná) nunca recebeu os documentos.

O diretor do Depen, Luiz Alberto Cartaxo, ressaltou que Cunha pode ficar preso apesar do aneurisma.