home
Equipe   |   Sobre a Rádio Bandeirantes   |   Podcast   |   Fale Conosco     
Notícias      Colunistas       Fotos       Especiais       Programação       Escola Voluntária       Comercial
     Política   |   Economia   |   Esportes   |   Saúde   |   Outras Notícias

FALE COM A RB


RB NO CELULAR

Saiba mais

PROGRAMAS
  90 Minutos
  Antenados
  A Caminho do Sol
  Arquivo Musical
  Bandeirantes Acontece
  Bastidores do Poder
  Chansons D`Amour
  Concentração
  Domingo Esportivo Bandeirantes
  Esporte em Debate
  De Primeira
  Esporte Notícia Internacional
  Fôlego
  Jornal de Amanhã
  Jornal Gente
  Jornal Primeira Hora
  Memória
  Na Estrada
  O Pulo do Gato
  Pole Position
  Rádio Livre
  RádioDoc
  RB News
  Resenha, Futebol e Humor
  Sábado de Classe
  Terceiro Tempo
  Você É Curioso?
» Segunda-feira, 19 de junho de 2017 - 08h40
Nova votação sobre tombamento do prédio da Cruz Vermelha
A Câmara dos Vereadores vai propor ao Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio uma nova votação sobre o tombamento do prédio da Cruz Vermelha, que fica no Planalto Paulista, na zona sul da capital.

Na semana passada, o Conpresp arquivou o pedido de preservação do edifício, depois de uma votação por 5 a 3 contra o tombamento; o Conselho possui 11 membros.

O vereador José Police Neto, membro da Comissão de Política Urbana da casa, contesta o quórum que rejeitou a proposta.

A rejeição ao tombamento do prédio abre espaço para a demolição e possível construção de um shopping no local.

Para o vereador José Pólice Neto, o centro de compras deve ser implantando no terreno, mas se adequando às características originais do edifício.

Já os moradores do Planalto Paulista dividem a opinião em relação à chegada de um shopping no bairro.

A Cruz Vermelha não se pronunciou sobre os impactos do centro comercial no bairro.

Em nota, a entidade disse apenas que a construção do shopping vai garantir à instituição uma renda extra que será destinada às atividades humanitárias.

A Iguatemi Empresa de Shopping Centers, que negocia com a Cruz Vermelha, diz que não comenta projetos em aprovação.

Já o Conpresp diz que a votação sobre o tombamento do prédio seguiu corretamente a legislação e afirma que população foi consultada antes da decisão final.

Repórter Ana Nery