home
Equipe   |   Sobre a Rádio Bandeirantes   |   Podcast   |   Fale Conosco     
Notícias      Colunistas       Fotos       Especiais       Programação       Escola Voluntária       Comercial
     Política   |   Economia   |   Esportes   |   Saúde   |   Outras Notícias

FALE COM A RB


RB NO CELULAR

Saiba mais

PROGRAMAS
  90 Minutos
  Antenados
  A Caminho do Sol
  Arquivo Musical
  Bandeirantes Acontece
  Bastidores do Poder
  Chansons D`Amour
  Concentração
  Domingo Esportivo Bandeirantes
  Esporte em Debate
  De Primeira
  Esporte Notícia Internacional
  Fôlego
  Jornal de Amanhã
  Jornal Gente
  Jornal Primeira Hora
  Memória
  Na Estrada
  O Pulo do Gato
  Pole Position
  Rádio Livre
  RádioDoc
  RB News
  Resenha, Futebol e Humor
  Sábado de Classe
  Terceiro Tempo
  Você É Curioso?
» Segunda-feira, 19 de junho de 2017 - 08h55
Familiares de vítimas contestam posse de vereador
Familiares de vítimas da imprudência no trânsito contestam a posse de um vereador em Embu das Artes.

Em 2011, o estudante Felipe Arenzon saiu de uma casa noturna na capital dirigindo um Camaro vermelho.

Ele provocou uma série de acidentes por onde passou.

Em uma das batidas, o motorista de uma perua morreu.

Segundo a polícia, Felipe estava bêbado e dirigia o carro em alta velocidade.

Em 2012, a Justiça decidiu mandá-lo a júri popular por assassinato e três tentativas de homicídio, mas o julgamento ainda não aconteceu.

E não só isso: na última eleição, Felipe Arenzon virou suplente de vereador em Embu das Artes com o codinome Felipe do Rancho, pelo PMDB.

No começo deste mês, ele tomou posse após dois vereadores se licenciarem.

No primeiro discurso na Câmara, Felipe disse que estava assumindo a missão mais importante da vida dele.

Juliana dos Santos, a enteada do homem que morreu em uma das batidas, se diz indignada.

De acordo com a advogada Maíra Calidone, nesta semana o movimento ?Não Foi Acidente? deve protocolar um pedido de afastamento do vereador.

Em nota, o presidente da Câmara de Embu das Artes afirma que cumpriu a lei eleitoral.

E diz ainda que o rapaz estava apto a tomar posse ao ter plenos direitos políticos e apresentado diploma eleitoral e declaração de bens.

A Rádio Bandeirantes tentou ouvir o vereador Felipe do Rancho, mas ele não retornou o contato.

Repórter Caetano Cury